DHBF quer investir no combate a grupos paramilitares e de extermínio

0

“Vamos combater os grupos paramilitares e de extermínio que estão atuando nos municípios da Baixada Fluminense”, garante o delegado Moisés Santana, titular da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Ontem, a especializada ganhou uma nova sede, após quase oito anos de obra em um terreno governo do estado, em Belford Roxo. Foram investidos no local R$ 10 milhões em benefício da população. Desde que assumiu a titularidade da DHBF, Santana tem como meta reduzir os números de assassinatos nos treze municípios da Baixada. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), cerca de 90 pessoas são assassinadas por mês na Baixada. Outas 420 desaparecem a cada mês na região.

“Teremos um papel a ser cumprido, que é reduzir cada vez mais os índices de desaparecimentos, homicídios e aumentar a taxa de elucidação (solução) dos crimes. Sabemos que (as taxas) vem diminuindo. Entre janeiro e março tivemos as menores taxas de homicídio e a maior de elucidação dos crimes dos últimos 20 anos. Entretanto, ainda é pouco diante dos crimes que temos na Baixada. Sabemos que, em relação as outras áreas do estado, a Baixada é carente economicamente, socialmente, então, é um desafio reduzir esses números — que estão atrelados a grupos de extermínio, organizações criminosas”, disse Santana que assumiu a especializada há dois meses.

Rio de Janeiro (RJ), 15/05/2019, INAUGUACAO DA DHBF – Governador Wilson Witzel, esteve presente a Inauguracao da nova sede da Delegacia de Homicidios da Baixada Fluminense, Rio de Janeiro.Foto: Armando Paiva / Agência O Dia inaugyracao, DHBF, Delegacia de homicidios, Rio de Janeiro – Armando Paiva / Agencia O Dia
O objetivo do delegado, a partir de agora, é descobrir que faz parte dos grupos de extermínio que atuam na região. “O nosso trabalho será voltado para esses grupos paramilitar e de extermínio provocando a maior parte desses homicídios, que são difíceis de serem elucidados diante da crueldade que são praticados”, diz o delegado. “Com certeza, batendo nesses núcleos vamos estar diminuindo esses índices”.
Esse é o objetivo do jovem delegado de 36 anos, que antes de assumir a especializada já passou por outras delegacias como 55ª DP (Queimados), 64ª DP (São João de Meriti), 50ª DP (Itaguaí) e 28ª DP (Praça Seca). “Pretendemos, com certeza, solucionar o maior número de crimes possíveis — para tentar confortar a família. Sabemos que, o fato de um criminoso ser preso e a vítima ser encontrada dá um conforto aos parentes das vítimas”, completa Santana.
Rio de Janeiro (RJ), 15/05/2019, INAUGUACAO DA DHBF -Moiseis Santana, delegado titular da DHBF, durante a Inauguracao da nova sede da Delegacia de Homicidios da Baixada Fluminense, Rio de Janeiro.Foto: Armando Paiva / Agência O Dia inaugyracao, DHBF, Delegacia de homicidios, Rio de Janeiro – Armando Paiva / Agencia O Dia
A nova sede faz parte do processo de modernização das delegacias no Estado. Macaé e Volta Redonda serão cidades que receberão novas unidades. O chefe do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), delegado Antônio Ricardo Nunes, comemorou inauguração a nova sede. “A população e os policias civis poderão ter mais dignidade no atendimento e rápida elucidação (nos crimes). Aqui o policial terá mais estrutura e teremos melhores resultados”, disse.
Ao DIA, o secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga afirmou que até o final do ano Macaé, no Norte Fluminense, vai receber uma DH. Segundo ele, a estrutura onde será colocada a especializada já está bem adiantado. “A Delegacia (de Homicídios) de Volta Redonda e Macaé estão andando e em breve estaremos inaugurando elas. A DH de Macaé já esta em andamento e a de Volta Redonda está em fase de licitação”, afirmou.

Deixe sua Resposta!

(Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor do comentário).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido e rastreado!